Links Patrocinados

Posts sobre Interiores

Design de interior utilizando madeira

Arquitetura, Interiores | 29 d Mar d 2009

Uso da madeira para complementar um ambiente

Uso da madeira para complementar um ambiente

Esta imagem, capturada por este fotógrafo, mostra perfeitamente quando o uso da madeira num ambiente não é supérfluo. Neste caso, a utilizaram para dar utilidade ao espaço sob uma escada, com pequenos compartimentos para se guardar objetos. ao passo em que cria um ambiente à esquerda, que é utilizado como cozinha. Ainda serve para sustentação de um mezanino. Esta é a versatilidade de um material com função garantida, em pleno século XXI.

Fotografia: James Brittain

Comente! Tags: , , ,
Links Patrocinados

Estilos de Decoração

Decoração, Interiores | 29 d Mar d 2009

Ao longo da História surgiram vários estilos de decoração, cada qual com uma linguagem visual própria e  características e finalidades sócio-culturais diferentes, muitos deles ainda contemporâneos, adotados em regiões diferentes:

Adam – Este estilo decorativo, criado pelos irmãos Adam (1728-1792), na Inglaterra, é menos sóbrio do que o Neoclássico e mais parecido com o Rococó, inspirado nas decorações pompeianas e no palácio de Diocleciano. Utiliza novas cores, detalhes suaves e um mobiliário com estrutura elegante e simples, dotado de dimensões equilibradas.

Art Dêco – Caracterizado por uma redução da expressão e uma completa renovação de valores estéticos, suas linhas são aerodinâmicas, com formas geométricas e cores vivas. Numa simplicidade linear, valoriza o acabamento e o equilíbrio. Este estilo, que surgiu no período entre as duas Grandes Guerras (1918-1939), foi contemporâneo do arquiteto Le Corbusier e da escola Bauhaus.

Art Nouveau – Tem como fontes principais o movimento Arts and Crafts, que rejeita o sistema acadêmico, e a admiração pela arte japonesa, de linhas econômicas e elegantes. Art Nouveau é o nome pelo qual o modernismo se consagrou na França, na virada do século XIX. O estilo possui linhas ondulantes, singelas, geométricas e estiliza os temas da natureza. Faz parte de suas metas acabar com a distinção entre pintura, pertencente às Belas Artes, e decoração (Artes Aplicadas).

Arts and Crafts (Artes e Ofícios) – Liderado pelo designer Willian Morris na segunda metade do século XIX, este estilo representou um novo enfoque nas artes decorativas, que passaram a aparecer com conotações humanísticas e sociais. Utilizando os avanços da indústria, deixou a marca de artistas e artesãos em móveis e objetos.

Barroco – Com ar pomposo e abundância de detalhes, o Barroco, que nasceu na Itália no fim do século XVI e vigorou até meados do século XVIII, conquistou toda a Europa. Representou uma ruptura dos padrões clássicos, afirmação da Igreja frente à reforma protestante e uma busca entre os valores espirituais e materiais. As curvas são acentuadas, predominam a exuberância, assimetria, dramaticidade e contraste. Há um forte apelo emocional.

Bauhaus – A mais importante escola de desenho industrial, cuja concepção pioneira marcou o século XX. Criada em 1919, na Alemanha, herdou os conceitos do funcionalismo, que colocava de lado a beleza, a serviço da praticidade. Este estilo possuía formas simples e geométricas, conseqüentes da associação da marca pessoal à produção industrial em série.

Biedermeier – Este nome vem de um personagem fictício de Ludwig Eichrodt, inventado com a intenção de fazer uma caricatura da vulgaridade, da presunção e do puritanismo da burguesia alemã do começo do século XIX. Tal nome passou de ridículo a símbolo de uma época. O estilo que marcou principalmente o mobiliário – simples, sólido e confortável –, fez conviverem detalhes neoclássicos e do Império (com motivos barrocos).

Clássico – Estilo do período greco-romano, marcado por traços simples e austeros. O Clássico une móveis de design antigo a materiais contemporâneos, sempre atuais.

Clean (Limpo) – Como um dos subitens da decoração contemporânea, o estilo Clean deixa de lado detalhes desnecessários, sempre valorizando a simplicidade.

Colonial – Nome através do qual o Barroco Europeu ficou conhecido no Brasil, na época em que este era uma colônia de Portugal.

Eclético – É marcado por uma livre mistura de estilos, buscando equilíbrio e harmonia ou caminhando para a falta de unidade. Atualmente, é dado a ele o nome de Pós-Moderno.

Funcionalismo – Este estilo surgiu no início do século XX, devido às rápidas transformações industriais e à preocupação de conciliar a estética à funcionalidade. A partir da década de 70, passou a ser sinônimo de múltiplo uso.

Gótico – Nascido na França, entre os séculos XII e XV, este estilo enfatiza a verticalidade, a espiritualidade e a figura da Virgem Maria. Seus temas são retirados do Antigo e do Novo Testamento. A primeira catedral gótica foi Notre-Dame, em Paris.

Gustaviano – Este estilo é equivalente ao Neoclássico, do Rei Gustavo III. É a adaptação da moda da época para a menos luxuosa Suécia. Os tecidos têm estampas xadrezes ou listradas, nas cores azul, cinza e rosa, substituindo o mármore por pinturas especiais.

High Tech (Alta Tecnologia) – A decoração High Tech usa elementos decorativos de valor diferente daquele a que originalmente se destinavam. A borracha, o plástico, o vinil e o aço são materiais usados, em substituição às sedas, à madeira e ao mármore.

Império – Nascido na França do início do século XIX, este estilo é fundamentado nas preferências do então imperador Napoleão. Enfatiza a grandeza, com móveis pesados, desenhos de abelhas, águias, vitórias aladas e a inicial “N” inserida numa coroa de louros.

Kitsch – Trata-se da valorização do convencional, do fora de moda, do muito enfeitado, do resgate de peças largamente utilizadas – como o pingüim de geladeira, os bibelôs, as imitações de quadros e de mármores. Na verdade o Kitsch não é um estilo, é a ausência dele, um fenômeno típico da sociedade de consumo. Tudo que é kitsch passa uma forte conotação brega, dependendo do olhar.

Luís XIV – Estilo que vigorou durante o reinado de Luís XIV, o Rei Sol, entre 1661 e 1715. Neste período, predominaram as formas carregadas e as cores sóbrias. Mas, com este estilo, a simplicidade clássica e a leveza vão pouco a pouco superando o luxo e a simetria rígida.

Luís XV – Esta foi a versão do estilo Rococó na França, durante o reinado de Luís XV (1710 a 1774). Suas características são os pés altos, pernas arredondadas, com aplicações sinuosas, detalhes de flores no madeiramento, entre outros.

Luís XVI – Entre 1774 e 1792, durante o reinado de Luís XVI, a decoração adotou linhas fortes e geométricas, com economia de detalhes. As pernas dos móveis são retilíneas, afinadas na parte inferior e com ranhuras.

Moderno – Mais conhecido como Art Nouveau ou Liberty, este estilo surgiu em 1880 e marcou época com seu rebuscamento e valorização do trabalho artesanal. Seu apogeu foi em 1890 e sua decadência, durante a Primeira Guerra Mundial.

Neoclássico – Este estilo se desenvolveu a partir de 1750, como reação aos excessos do Barroco e do Rococó, resgatando as formas da Antigüidade Clássica. Na arquitetura, há uma busca pela racionalidade, com formas geométricas e simples. Surgem os móveis com colunas, ranhuras, desenhos de folhas e liras.

Pós-Moderno – Nascido no século XX, este estilo questiona e reinterpreta os demais. Não valoriza os modelos Clássico e Funcional, mas a fusão deles.

Regência – Estilo que predominou na França entre 1715 e 1724. Nesta época, a decoração foi uma transição entre o Barroco e o Luís XV.

Rococó – Existe uma discussão sobre este estilo, pois alguns estudiosos acreditam que ele foi uma continuação do Barroco, enquanto outros defendem que ele surgiu como reação aos excessos do Barroco. Sua principal característica é que ele mantém as curvas do Barroco, mas sem seus rebuscamentos.

Shaker – Este estilo segue os padrões rígidos dos protestantes calvinistas dos Estados Unidos. As linhas são retas e sem ornamentos.

Vitoriano – Característico do império da rainha Vitória, na Inglaterra, entre 1837 e 1901, este estilo misturou elementos góticos com o Luís XIV. Adotou uma ampla variedade de materiais. Era uma forma da classe média emergente mostrar sua riqueza e estabilidade, ganhando respeitabilidade.

2 comentários Tags: , ,
Links Patrocinados

Rack para TV e Som

Design, Interiores | 19 d Mar d 2009

Rack Rudnick

Rack Rudnick

Rack-Box, um produto desenvolvimento pela Design Inverso, com uma estrutura slim, que leva em conta a funcionalidade e o aproveitamento de espaço. Tem design limpo, inovador e atraente. O produto é fixado na parede e possibilita movimentação lateral, assim permite a adequação imediata conforme a necessidade do consumidor.

O Rack-Box tem acabamento em madeira e metal e também leva em conta as considerações sobre as mudanças que ocorrem rapidamente no mercado de produtos eletrônicos (tvs e aparelhos de som) que requerem adaptações em um produto desse tipo.

Design: Design Inverso / Vendas Rudnick

4 comentários Tags:
Links Patrocinados

Luminárias Chiara

Decoração, Design, Interiores | 18 d Mar d 2009

Luminária Chiara

Luminária Chiara - Arandela

Luminária Chiara

Luminária Chiara - Pendente e Coluna

Com design de Toni Dias, a linha de luminárias Chiara é composta por três peças: Pendente, Arandela e Coluna, fabricadas em processos semi-industriais de corte, dobra e repuxo. Os materiais utilizados – Latão no acabamento cromado, alumínio com acabamento em pintura preto fosco e cromo mate, e acrílico acetinado. A idéia e o conceito dos produtos foram baseados no efeito luminoso que o material acrílico proporciona, quando interage com a luz. Por isso, sua forma é simples, o desenho possui linhas retas, porque a grande estrela é realmente a luz.

Pendente – Próprio para duas lâmpadas halógenas com funcionamento em tensão de rede 60w, possui regulagem de altura, para que o usuário ajuste a peça de acordo com a necessidade de aplicação no ambiente.

Parede – Peça pequena, de fácil instalação, própria para 01 lâmpada halógena com funcionamento em tensão de rede 60w.

Coluna – Para compor o ambiente, a coluna é uma peça versátil, o acionamento da luz é feito através de interruptor na haste. Própria para 01 lâmpada halógena com funcionamento em tensão de rede 60w.

Conquistou três troféus no Prêmio Abilux Empresarial de Design 2003. 1º lugares nas categorias Iluminação residencial – luminária de Teto e piso, e 2º lugar na categoria luminária de parede. Também conquistou o IF Design Award, na Alemanha, um dos mais famosos e prestigiados prêmios de design do mundo.

Design: http://www.studioluce.com.br/

Comente! Tags: , ,

Cuba de pia em Granitato

Arquitetura, Interiores | 17 d Mar d 2009

Pia em Granitato

Pia em Granitato

Detalhe de pia em Granitato

Detalhe de pia em Granitato

Veja que material interessante para Interiores: “Desenvolvido com tecnologia 100% nacional pela empresa brasileira Tridimensional, o Granitato é uma pedra sintética com identidade visual própria, mais leve e inédita nesta categoria. Sua composição tem como base resinas nobres de natureza termo fixa, associadas a minerais e fibras.

O Granitato é um material inovador, seu principal diferencial é reproduzir com fidelidade o aspecto mineral através de várias cores e padrões em 3D. Podendo apresentar superfícies rústicas ou extremamente polidas.

O método construtivo origina corpo monolítico e formas variadas determinadas pelos moldes, gerando peças definidas de alto padrão de acabamento, como a cuba de apoio Concavite vencedora do Prêmio concedido pelo Fórum Internacional de Design – IF Design, em abril de 2006.

A empresa oferece produtos para diversos segmentos do mercado como construção civil, indústria moveleira, arquitetura, paisagismo entre outros. Para decoração, por exemplo, a Tridimensional oferece o vaso ornamental Esfera com sistema de rodízio e gaveta coletora de água.

No caso dos revestimentos em geral, o Granitato oferece a possibilidade de cobrir superfícies através da fixação de placas em tamanhos diversos podendo chegar a 3mm de espessura. O Granitato é elaborado com rigoroso controle de qualidade que determina dez anos de garantia, funcionalidade e requinte.”

A genial idéia, textos e fotos desta empresa: www.granitato.com.br

2 comentários Tags: ,
Links Patrocinados

Poltrona LC3 – Le Corbusier 1928

Design, Interiores | 16 d Mar d 2009

Poltrona LC3, Chaise-longue e Sofá p/ 2 lugares Le Corbusier

Poltrona LC3, Chaise-longue e Sofá p/ 2 lugares Le Corbusier

LC3 Grand Modele desenhado em 1928. Salon d’Automne, 1929. Estrutura em aço carbono cromado ou aço inox e revestimento em couro natural ou couro sintético.

A diferença entre os modelos é que a LC2 é mais compacta, e a LC3 tem as almofadas (colchões) ocultadas para suavisar o visual da poltrona.

O Le Corbusier Group referem-se a suas coleções LC2 and LC3 como “Cestas acolchoadas” que desenharam em 1928 como uma resposta modernista às tradicionais poltronas produzidas na época.

As peças invertem o padrão das estruturas de sofas e poltronas com suas estruturas externas, ao invés do padrão em que ocultam-se as estruturas dos móveis. 

A LC2 está na coleção do Museu de Arte Moderna da França.

Dimensões:
Poltrona: H 24.5″ W 39″ D 28.7″ Assento H 16″
Sofá: H 24.5″ W 93″ D 28.7″ Assento H 16″

Design
Le Corbusier, Pierre Jeanneret, Charlotte Perriand, 1928

Fabricante:
Cassina
Cassina, na Itália detém o direito exclusivo da licença mundial de produção e venda das cadeiras da Le Corbusier Foundation.

Fonte: http://corbustier.com/le-corbusier-lc3/

Um pouco sobre Le Corbusier

Charles-Edouard Jeanneret-Gris, mais conhecido como Le Corbusier ( 1887 -1965 ) é considerado um dos mais importantes arquitetos do século XX. Suas obras idéias e obras estão espalhadas pelo mundo.

A importância de Le Corbusier advém, em grande parte, do seu enorme poder de síntese. Nas viagens que fez a várias partes do mundo, Le Corbusier contactou com estilos de épocas diversas. De todas estas influências, captou aquilo que considerava essencial e atemporal, reconhecendo em especial os valores da arquitetura clássica grega, como da Acrópole de Atenas.

Logo no início de sua se deparou com alguma resistência ao seu trabalho. Devido à sua suposta “revolução” e a natureza radical do olhar. Porém, logo ganhou o reconhecimento merecido e suas obras ainda são amplamente admiradas. 

Saiba mais sobre este grande arquiteto do séc. XX clicando aqui.

8 comentários Tags: , , ,
Links Patrocinados

Velas conferem charme a qualquer ambiente

Decoração, Interiores | 14 d Mar d 2009

Castiçal de vidro

Castiçal de vidro

Ambientação com velas

Ambientação com velas

As velas garantem uma luz especial aos ambientes e têm tudo a ver com as festas de final de ano. Os castiçais valorizam ainda mais o item. Há opções para todos os gostos e de diferentes materiais: vidro, ferro, cerâmica, prata e acrílico. Há inclusive em materiais reciclados como os de alumínio. Os tamanhos e formatos também são variados tanto das velas como castiçais, que ficam um charme em meio aos arranjos de flores.

Na Rosa Kochen, há opções sofisticadas e coloridas. Na Candle Design, as sócias Beth Pádua e Letícia Carvalho desenvolvem uma infinidade de modelos de velas e de castiçais. Na Casa & Vídeo, há modelos decorativos que fazem sucesso opções custam pouco e dão ar descontraído. Caso não tenha mais tempo procurar a peça ideal para embelezar a sua ceia, é possível decorar as velas com bijuterias ou colocá-las dentro de copos coloridos ou potes de vidro.

A dica é preencher o pote com sal grosso e colocar velas, de preferência brancas. Elas devem ser arrumadas de modo que não fiquem na mesma altura, e sim inclinadas, dando um ar natural ao arranjo. Garrafas de vinho vazias preenchendo-as com “lágrimas” de velas multicoloridas, dessas que misturam vários tons também podem ser uma alternativa para ambientes mais rústicos. Velas nas mesmas cores das toalhas e dos guardanapos também rende um efeito bacana.

Para garantir um ar mais intimista, vale apostar nas velas flutuantes. Sempre pequenas e com um aroma agradável, elas garantem um clima de bem-estar.

O castiçal da primeira imagem é da Rosa Kochen.

Comente! Tags: ,

Fogão em cozinha conceitual

Design, Interiores | 12 d Mar d 2009

Fogão Conceitual

Fogão Conceitual

Vale como referência. Visual clean e fácil de usar (e possivelmente, até de limpar).

Dessa turma aqui: http://www.exquisedesign.com/lovedesign/

Comente! Tags: ,

Sofá Modular em Vime

Design, Interiores | 22 d Feb d 2009

Sofá Modular em Vime

Sofá Modular em Vime

Disposição alternativa entre os módulos

Disposição alternativa entre os módulos

Disposição alternativa entre os módulos

Disposição alternativa entre os módulos

Tramadas em junco natural, formam o conjunto Nildo, da Vimoso. Móveis e objetos modulares tem aquele “quê” especial que não nos excita somente o sentido estético, mas também a inteligência, através das múltiplas formas de utilizá-los. São ideias para quem se enfada com facilidade do seu ambiente. Com eles não há tédio. Uma mudadinha aqui e ali e a cada dia da semana podemos ter “móveis novos”.

Design: Vimoso

9 comentários Tags: , ,

Estante de Parede

Decoração, Interiores | 18 d Feb d 2009

Estante de parede

Estante de parede

Simples porém ótima sugestão para preencher uma parede sem vida.

Da designer Clair Wayman. Outras idéias bem interessantes de decoração, no site dela.

2 comentários Tags: , ,